quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Com medalhas no peito, Seleção de GRD é recepcionada no aeroporto da capital

Ginastica brasileira traz bons resultados
Com 18 minutos de atraso, devido a forte chuva na capital, a Seleção Brasileira de Conjunto de Ginástica Rítmica desembarcou, na tarde desta quarta-feira, 18, no Aeroporto Internacional de Aracaju. No peito, as três medalhas conquistadas no Pan-Americano de Ginástica Rítmica, em Daytona Beach, nos Estados Unidos: dois ouros e uma prata. No rosto o semblante de alegria ao alcançar uma nota muito boa na segunda apresentação e, assim, faturar o título nos Estados Unidos. 

Para Jéssica Maia, a sensação é de dever cumprido, pois foi a última competição do ano para a ginástica rítmica. “Era a competição mais importante, pois esse campeonato, em 2020, vai ser o que vai classificar a gente para as Olimpíadas de Tóquio. Então, desde agora, já é importante ganhar esse campeonato pra ir buscando essa classificação olímpica”. 

Jessica, que também é capitã, explica ainda que é essencial, nesta competição pan-americana, ter um preparo tanto físico como psicológico. “A gente treina muito e a gente tem apenas dois minutos e meio para mostrar nossa coreografia. Então a parte psicológica é muito importante, tanto quanto a física. No primeiro dia (no Pan), a gente não competiu muito bem, teve uma ginasta que se lesionou um pouquinho antes de entrar na quadra. E a gente se fechou pra, no outro dia, conseguir realizar nossa série sem falhas. Conseguimos tirar a nossa maior nota na história: foi 17,950. E conseguimos, de virada, bater os Estados Unidos, em casa, né? Que a gente sabia que ia ser uma tarefa bem difícil. Mas graças a Deus e, com a união da equipe, a gente conseguiu”. 

Para a ginasta Francielly Pereira Machado, o título ficará marcado na memória das atletas. “A gente treinou muito para este momento. Então chegar lá e conseguir fazer tudo o que a gente treinou, foi inacreditável. E depois, quando a gente conquistou a medalha de ouro – fomos campeãs do Campeonato Pan-Americano  - foi incrível para a gente. A “ficha” demorou um pouquinho para cair né? E quando caiu, a felicidade veio à tona: a gente chorou, se emocionou, porque foi um trabalho muito duro. A gente se dedicou muito e tivemos pouco tempo de trabalho esse ano, para começar esse novo ciclo. Então, foi incrível pra gente conquistar essa medalha”. 

Na Seleção Brasileira desde 2013, Jéssica afirma que o título foi importante pois foi o primeiro ano do grupo no ciclo olímpico. “A gente começou muito bem, alcançando uma nota histórica, que foi 17,950. Então, pra gente foi muito importante e foi só o começo desse ciclo”. 

A presidente da Confederação Brasileira de Ginástica, Luciene Rezende, diz que foi uma grande conquista e que está muito feliz. “É uma luta do dia a dia. O nosso esporte é um esporte que se  decide em detalhes, são elementos que devem ser realizados com bastante técnica. E elas conseguiram: conseguiram tirar dez! Principalmente na dificuldade, que é uma parte da arbitragem, de acordo com o código de pontuação, um dos mais importantes. Então isso deixou a gente muito emocionado. E valeu né? Conseguimos vencer os Estados Unidos em Daytona, dentro do próprio Estados Unidos. E isso faz com que a gente possa ter uma hegemonia dentro do nosso esporte”. 

Quanto ao escândalo envolvendo o COB, Luciene diz que o lema é seguir em frente. “A gente que já trabalha o dia a dia no esporte, e estamos acompanhando em outros ciclos olímpicos, temos que nos preparar para os Jogos Olímpicos. Então que tudo seja resolvido da melhor forma possível e nós estamos acompanhando e trabalhando para que possamos buscar os resultados”.

Ginastas de Carmópolis representarão Sergipe em torneio nacional


Entre os dias 24 e 29 de outubro será realizado, na cidade do Rio de Janeiro, o Torneio Nacional de Ginástica Artística. E o estado de Sergipe será representado por ginastas de Carmópolis, distante 49 km da capital Aracaju. Os atletas fazem parte do Centro de Treinamento de Ginastica Artística que leva o nome campeão olímpico, Arthur Zanetti, e inaugurado este ano no mesmo município.

A equipe é composta por Claudivan Gabriel dos Santos Olímpio, José Denisson dos Santos Olímpio, Davi da Silva Santos, e Arline dos Santos Silva, que viajarão junto aos técnicos responsáveis, Danilo Reis dos Santos e a professora Samia Daniele.

O técnico Danilo se sente feliz em ver esses atletas em uma participação nacional e diz que os ginastas farão uma bela apresentação. “O torneio é bastante importante pra gente. É uma competição de nível nacional que a gente tem se empenhado desde o início do ano, e todo esse trabalho pra chegar até lá, contamos com o desempenho da presidente da Federação Sergipana de Ginástica, Márcia Lima, que também é coordenadora do Centro de Treinamento de Ginástica Artístico e do Projeto Caixa”, pontuou.

Os quatro componentes desta equipe são alunos de escolas públicas de Carmópolis, sendo dois da rede estadual, e dois de escola municipal. Eles fazem parte do projeto Jovem Promessa Caixa, iniciado em 2011.

A presidente da Federação Sergipana de Ginástica, também coordenadora do Centro, Márcia Lima, considera este trabalho muito importante e engrandecedor para o Estado pois, de acordo com ela, possibilita a todos os atletas terem uma estrutura de alto rendimento. Ela acredita na possibilidade de trazer medalhas para Sergipe.

“São crianças e adolescentes, frutos desse trabalho que iniciou do projeto da Caixa. E hoje eles fazem parte da equipe do Centro de Treinamento Arthur Zanetti. Tenho certeza que Sergipe será bem representado, estamos acreditando que temos chance de medalhas”, ressaltou a presidente. Contando ainda que o jovem Claudivan Gabriel, participou do Torneio Nacional em 2016, obtendo o quarto lugar geral.

“Esse resultado foi muito bom, muito significativo para nossa ginastica aqui do Estado, e tenho certeza, que essas crianças vão trazer mais alegrias para o município e Estado”, afirmou.

Márcia agradece a atual gestão por não deixar acabar esse projeto notável. "Quero ressaltar o importante papel da prefeitura de Carmópolis, da pessoa do prefeito, Volney Leite, e do secretário da Cultura, Décio Neto, por dar continuidade a esse trabalho, por implantar o centro de treinamento no município, fazendo com que Sergipe tenha hoje o único centro do Nordeste”, finalizou.

Sobre o Centro de Treinamento

O projeto é uma iniciativa da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) em parceria com a Federação Sergipana de Ginástica, com apoio do Ministério do Esporte e da Prefeitura de Carmópolis. No local, são desenvolvidas atividades de ginástica artística masculina e feminina e, também, ginástica rítmica, com o projeto Centro de Excelência Caixa Jovem Promessa.

De acordo com as informações, os equipamentos do centro estão avaliados em cerca de R$ 1 mi e está disponível para atender todos do Estado que escolheram o esporte como uma das duas modalidades ofertadas.

Apenas 10 cidades brasileiras foram agraciadas com a implantação desses centros. Carmópolis é a primeira e até o momento a única cidade contemplada no Nordeste.

Fonte: Xodó News

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Seleção campeã Pan-Americana desembarca em Aracaju

A Seleção Brasileira de Conjunto de Ginástica Rítmica, campeã no fim de semana do Pan-Americano da modalidade em Daytona Beach-EUA, desembarca em Aracaju, na tarde desta quarta-feira, 18, às 16h35. A presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG), Luciene Resende, está preparando uma grande recepção para as campeãs. 

No conjunto adulto, o Brasil, formado por Alanis Ávila, Francielly Pereira, Gabrielle Silva, Heloísa Bornal, Jéssica Maier e Marine Vieira, subiu duas vezes ao pódio no último dia de disputas: garantiu o ouro na final das três bolas e duas cordas (17,100), deixando os Estados Unidos com a prata (16,650) e o México com o bronze (14,450), além da prata nos cinco arcos (17,400) - os EUA levaram o ouro (17,800) e o México ficou com o bronze (15,350).

Com informações da CBG

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Iate Serigy Pólo conquista terceiro lugar em Salvador

O cenário paradisíaco da Praia do Forte, em Mata de São João, no litoral norte baiano, foi palco do 7º Circuito Open de Polo Aquático, um dos maiores eventos de esporte aquático do Brasil. O circuito aconteceu de 13 a 15 de outubro e reuniu cerca de 250 atletas de todo o Brasil, num total de 11 delegações masculinas e femininas. 

Das 11 delegações, destaque para a equipe sergipana Iate Serigy Pólo, composta por André Campos (Caruru), Luís Eduardo (Luisão), Domingos Vital (Mingau), Bruno Preto, Edson Basaglia (Dedi), Israel (Gigante), Sérgio Roberto (Serginho), Washington Igor, Hugo Tanilo, Luís Cláudio (Cau), João Felipe, Walmir (Lacraia), Francis (Fresno), Roger (Rojão), Rogério, José de Alencar (Zezinho), Ângelo e Sandro Bruno conquistaram o 3º lugar.

Além dos sergipanos, participaram equipes de Salvador e Feira de Santana (BA), Recife (PE), João Pessoa PB), Santos (SP), Brasília e Rio de Janeiro. Entre as mulheres, o título ficou com uma equipe de Brasília. No masculino, levou a melhor um time de Salvador. 

Fonte: Iate Clube de Aracaju

Caratecas viajam para competição no Chile

Caratecas prontos para sul-americano
A Seleção Sergipana de Karatê Escolar já está de malas prontas para disputar o Campeonato Sul-Americano de Artes Marciais, nos dias 21 e 22 deste mês, em Viña del Mar-CHI. A delegação terá 28 atletas e viaja nesta quarta-feira, 18, às 23h. 

O carateca e professor, Yoakan Jocelis, explica que a Federação Sergipana de Karatê (FESEKE) conseguiu driblar a crise para levar um bom número de caratecas ao Chile. “Nós agradecemos aos atletas, pais, familiares e todos aqueles que nos apoiaram direta e indiretamente. Vocês foram de suma importância para realizar o sonho desses atletas”. 

Yoakan, que também é dirigente da FESEKE, destaca que a campanha dos copos foi um sucesso. “Nós estamos muito orgulhosos dos amigos e simpatizantes da nossa campanha. Obrigado sergipanos. Tenham a certeza que vamos dar o nosso máximo para representar bem o estado, nosso país e cada um de vocês. Queremos agradecer a Secretaria de Esporte e Lazer, a Secretaria de Educação, a Toyalex, a Katchi Material Esportivo. Estou muito feliz em poder levar o maior grupo de todos os tempos, nas artes marciais, para fora do pais. É fruto de um trabalho bem elaborado”.